Jul 14 2005
680 lecturas

Opinión

Analfabetismo Funcional

Aparecida en la revista Piel de Leopardo, integrada a este portal.

‚ÄúS√≥ a educa√ß√£o liberta.‚ÄĚ
Epicteto.

fotoO √≠ndice de reprova√ß√£o no exame da Ordem dos Advogados do Brasil, realizado recentemente em S√£o Paulo, atingiu a impressionante marca de 93%. Realizado em duas etapas, sendo a primeira composta por cem testes de m√ļltipla escolha, na qual apenas um em cada dez candidatos superou a med√≠ocre nota de corte de 46 acertos, e a segunda, formada por quest√Ķes discursivas, nas quais erros crassos de conjuga√ß√£o verbal, ortografia, coes√£o e coer√™ncia textuais, entre outros, foram identificados, tais resultados ilustram com louvor a decad√™ncia do ensino em nosso pa√≠s.

O crescimento do ensino superior na d√©cada de noventa √© ineg√°vel. Foram ampliados a abrang√™ncia dos cursos, a oferta de vagas e o n√ļmero de alunos matriculados. Por√©m, muita quantidade para pouca qualidade. Estamos formando advogados que desconhecem leis, economistas que n√£o sabem matem√°tica financeira, engenheiros com dificuldades em c√°lculos estruturais. Pseudoprofissionais que ir√£o cercear a liberdade de um cliente, condenar uma empresa √† fal√™ncia, levar um edif√≠cio ao ch√£o.

No anseio de se apresentar estat√≠sticas que denotem evolu√ß√£o no sistema educacional, mediante eleva√ß√£o do n√ļmero de graduados e redu√ß√£o do n√ļmero de analfabetos, os indicadores mascaram a realidade dos fatos. Assim, basta escrever o nome para ser inclu√≠do na categoria dos alfabetizados, ainda que se tenha um vocabul√°rio restrito a umas poucas palavras. Basta um diploma conquistado mais com o suor do trabalho para se pagar as mensalidades ao longo de alguns anos do que pelo conhecimento adquirido, para ser al√ßado ao time dos ‚Äúdoutores‚ÄĚ.

A gênese de nossos problemas reside no ensino fundamental, para o qual há dotação orçamentária prevista constitucionalmente, embora os recursos cheguem minguados às salas de aulas, pois perdem-se no decorrer dos descaminhos políticos e burocráticos. Falta remuneração adequada aos professores, falta-lhes incentivo à reciclagem profissional, falta rigor no ensino.

A l√≠ngua portuguesa √© violentada a cada frase pronunciada, a cada express√£o escrita. Falamos e escrevemos mal porque lemos pouco. Matem√°tica √© rotulada como disciplina dif√≠cil, produzindo um ex√©rcito de cidad√£os vilipendiados pela ind√ļstria dos juros. Hist√≥ria √© tida como dispens√°vel, cultivando a brevidade da mem√≥ria pol√≠tica que nos assola, conseq√ľ√™ncia da incapacidade de se associar fatos. Ingl√™s √© introduzido na grade curricular cada vez mais precocemente, por√©m a iniciativa √© in√ļtil haja vista que a metodologia forma mestres no verbo ‚Äúto be‚ÄĚ, ap√≥s muitos anos de estudo, quando seria desej√°vel o dom√≠nio de um vocabul√°rio m√≠nimo e de capacidade de comunica√ß√£o.

Nossos atuais conflitos √©ticos e morais, os eventos pol√≠ticos, a fragilidade econ√īmica, as desigualdades sociais, a subservi√™ncia institucional, a crise de identidade c√≠vica, s√£o filhos bastardos de nossa in√©pcia em reconhecer a relev√Ęncia da Educa√ß√£o na constru√ß√£o de um projeto de na√ß√£o. Pena que d√° trabalho pensar, elaborar, trabalhar e esperar vinte anos para ver florescerem as sementes.

————————————

* com formação em Economia pela FEA/USP, Publicidade pela ESPM/SP, especialização em Marketing pela MMS/SP e em Qualidade de Vida no Trabalho pela FIA-FEA/USP, é empresário, consultor, professor universitário, escritor e palestrante. Diretor da Infinity Consulting e Diretor Estadual do NJE/Ciesp. (www.tomcoelho.com.br).

Correo electrónico: tomcoelho@tomcoelho.com.br.

  • Compartir:
X

Envíe a un amigo

No se guarda ninguna información personal


    Su nombre (requerido)

    Su Email (requerido)

    Amigo(requerido)

    Mensaje

    A√Īadir comentario