Dic 27 2005
1074 lecturas

Cultura

COMO SE FOSSE PELA PRIMEIRA VEZ

Aparecida en la revista Piel de Leopardo, integrada a este portal.

“Se disser algo errado, poderá dizê-lo de novo.
¬ęSe escrever algo errado, poder√° reescrev√™-lo.
¬ęSe fizer algo errado, o erro ficar√° com voc√™ para sempre‚ÄĚ.

Choochat Watanaruangchai.

fotoLembro-me quando adolescente de acompanhar admirado pelos jornais que determinado espet√°culo teatral completava cinco anos em cartaz. Ent√£o, questionava-me como poderiam aqueles atores literalmente suportar a mesma interpreta√ß√£o por duas ou tr√™s sess√Ķes seguidas, ao longo de tr√™s ou quatro dias consecutivos, ao cabo de tantos anos. Como tolerar os mesmos procedimentos de bastidores, a rotina de um mesmo script, piadas e cenas melanc√≥licas igualmente dramatizadas, al√©m de plat√©ias similares, variando da anima√ß√£o √† apatia nos mesmos momentos da apresenta√ß√£o?

Anos depois comecei a utilizar o transporte a√©reo com certa regularidade. E aquela mesma pergunta tornou a me avizinhar o pensamento. Como podem pilotos, co-pilotos e equipe de comiss√°rios extra√≠rem prazer de tarefas t√£o rotineiras? Da recep√ß√£o dos passageiros √† checagem das normas de seguran√ßa, passando pelo servi√ßo de bordo, tudo transcorre religiosamente de igual maneira a cada decolagem e pouso…

A vida me reservou surpresas, mudando de forma radical o curso de minha hist√≥ria. De economista para publicit√°rio, de empres√°rio para consultor, de executivo para escritor. E palestrante. De repente, vi-me num palco, microfone na m√£o, olhos voltados para uma plat√©ia, por vezes t√£o reduzida que torna poss√≠vel saber o nome de cada um dos participantes, e por vezes t√£o ampla que os olhos n√£o ousam alcan√ßar o √ļltimo dos presentes.

E, neste ofício, descobri que não há rotina, que inexiste a mera repetição. Cada apresentação é singular, porque os participantes são diferentes, porque o ambiente conspira de forma diversificada, porque meu estado de espírito é incomparável. Lembro-me de Saint-Exupéry:

‚ÄúCada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa √© √ļnica e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas quando parte nunca vai s√≥ nem nos deixa a s√≥s. Leva um pouco de n√≥s, deixa um pouco de si mesmo. H√° os que levam muito, mas h√° os que n√£o levam nada‚ÄĚ.

Tenho amor verdadeiro pelo trabalho que desenvolvo. Tal qual o ator ama o palco e o piloto, sua aeronave. Cada pe√ßa apresentada √© √ļnica; cada v√īo, √≠mpar. Porque as plat√©ias de todos n√≥s s√£o invariavelmente distintas.

O tempo passa e a idade aplaca-se sobre nós. Amadurecemos, mas também perdemos coisas. E só nos damos conta de nossas perdas depois que elas ocorreram. E todo final de ano colocamo-nos a refletir sobre o que fizemos, o que conquistamos, o que faremos e para onde iremos.

A rigor, podemos qualificar nossas vidas como absolutamente rotineiras. Uma repeti√ß√£o constante de tarefas e experi√™ncias em favor da sobreviv√™ncia, da subsist√™ncia. Apenas passamos. E podemos nos imaginar humanamente med√≠ocres, vivendo vidas previs√≠veis e medianas. Mas tamb√©m podemos tornar estes eventos √ļnicos, posto que os s√£o. Basta fazer tudo como se fosse pela primeira vez. E pela √ļltima vez.

A virada do ano, dizia Drummond, industrializa a esperança. Mas pouco adianta acreditar que este fato isoladamente será suficiente para fazer você mudar de vida. Fazemos isso a cada dia, a cada momento, a cada atitude.

Que assim seja com um abraço terno, com um beijo afetuoso, com um olhar reluzente desferido a quem se despede. No despertar para ir ao trabalho, numa reunião de negócios, no almoço com os amigos, no retorno ao lar. No dia de Natal, no Reveillon e em cada um de seus próximos 365 dias.

—————————————

* Tom Coelho, com formação em Economia pela FEA/USP, Publicidade pela ESPM/SP, especialização em Marketing pela MMS/SP e em Qualidade de Vida no Trabalho pela FIA-FEA/USP, é empresário, consultor, professor universitário, escritor e palestrante. Diretor da Infinity Consulting e Diretor Estadual do NJE/Ciesp (www.tomcoelho.com.br).

Correo electrónico: tomcoelho@tomcoelho.com.br

  • Compartir:
X

Envíe a un amigo

No se guarda ninguna información personal


    Su nombre (requerido)

    Su Email (requerido)

    Amigo(requerido)

    Mensaje

    A√Īadir comentario