Abr 24 2006
303 lecturas

Ambiente

PLANTADORES ANÓNIMOS

Aparecida en la revista Piel de Leopardo, integrada a este portal.

Manifesto dos plantadores de árvores anônimos

Plantar árvores abre nossos corações para a sabedoria da Natureza.
Nutri-los nos dá uma exposição à vunerabilidade da vida e nos ensina a construir uma comunidade humana e ecológica.

Não plantamos árvores para nós mesmos, mas para aqueles que estão por
vir. A vida gera a vida, e dançando no seu ritmo podemos desfrutar com
consciência o que passado adiante no passado.

Muitas pessoas nunca plantaram árvores por pensarem que não possuem a
terra para plantá-las, o que é um grande erro. Somos filhos da Terra.
Dividimos igualmente os vales, montanhas, rios e mares. Não nos
enganemos mais!

Os plantadores de árvores anônimos não possuem uma organização formal,
nenhuma taxa de adesão e somente a Terra possui a lista de membros
(que é…) através do tempo. Para fazer parte, simplesmente plante uma
árvore sem expectativa de ganho material, ajude a cuidar das
existentes, ou guarde em seu coração seu significado.

Siga seus instintos, plante árvores em qualquer terra ou em qualquer
lugar onde elas possam ter uma chance de se desenvolverem. Não se
desanime com o sentimento de que você sempre precise de permissão para
plantá-la. A natureza semeia sem pedir permissão. Você faz parte dela.
Reconstruir o mundo é um dever e direito que vai além de qualquer
conceito legal de posse de propriedade.

foto
Você pode adquirir espécies nativas de viveiros. Melhor ainda, plante
mudas de aroeiras, ipês, em um vaso ou colha e semeie sementes de seus
locais originais. Demora muito para uma araucária crescer? Talvez você
não precise viver esperando se satisfazer com resultados imediatos.
Tente começar com algumas mudas de árvores em seu quintal ou na sacada
do seu apartamento.

Não se importe com onde você poderá transplantar
as mudas. Cultive-as primeiro. A vida cuidará do resto, quando for a
hora certa.

Não se preocupe demais com as perdas. Aceite isso como parte do
processo. Lembre-se que existe outros plantadores de árvores por aí. O
que importa não é o sucesso ou o fracasso individual, mas todo o
processo como um todo que dividimos.

Plantar árvores é amar a Terra. O plantio anônimo recria o selvagem.
Então vamos amar e viver de modo selvagem. Não tenhamos medo de
crescer e de mudar!

Vamos celebrar – a própria vida.

—————————————–

* Artigo publicado pela revista Do or Die número cinco.

(En Urtica: http://listas.nodo50.org).

Imagen de apertura: Bajo los árboles, acuarela de Marisol Martínez Benito
(www.interarteonline.com/Marisol_Martinez_Benito).

X

Envíe a un amigo

Su nombre (requerido)

Su Email (requerido)

Amigo(requerido)

Mensaje

Añadir comentario